Mostra de filmes em Florianópolis destaca obras de cineasta haitiano

Entre os dias 8 e 11 de dezembro, Florianópolis recebe a Mostra de Cinema Raoul Peck: Um Cineasta do Haiti, com alguns filmes de ficção e documentários do cineasta haitiano Raoul Peck. O evento será realizado no cinema do CIC (Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600, Florianópolis), em parceria com as atividades do Cineclube UNISUL. A abertura da mostra conta com a participação especial da Profa. Dra. Janaína Oliveira, idealizadora e coordenadora do FICINE – Fórum Itinerante de Cinema Negro, que falará sobre a vida e a obra do cineasta. O evento é gratuito.

Raoul Peck nasceu em Porto Príncipe, Haiti, em 1953. Desde que deixou o país com a família, aos oito anos de idade, fugindo da ditadura de François Duvalier – o “Papa Doc” –, Peck morou e estudou em diferentes lugares do mundo: República Democrática do Congo, Alemanha, Estados Unidos, França. Iniciou estudos na área de engenharia industrial, antes de se formar em cinema, em Berlim, em 1988. Foi Ministro da Cultura do Haiti entre 1996-97, durante o governo do presidente democraticamente eleito René Préval. Tanto sua obra de ficção quanto seus documentários são marcados por seu forte ativismo político. Desde 2010, Raoul Peck é presidente de La Fémis, em Paris, uma das mais renomadas escolas de cinema da França.

A Mostra de filmes Raoul Peck: Um Cineasta do Haiti é uma realização da Dois Plátanos Produções Cinematográficas, em parceria com a Embaixada da França, a Cinemateca da Embaixada da França e o Institut Français. O evento conta com o apoio do Curso de Cinema e Audiovisual da UNISUL, através do Cineclube Cinema UNISUL e seus respectivos parceiros: Cinema do CIC, Fundação Catarinense de Cultura – FCC, e Governo de Santa Catarina.

Também apoiam o evento o Fundo Municipal de Cinema – FUNCINE, o Fórum Itinerante de Cinema Negro – FICINE, o Curso de Cinema da UFSC e a Secretaria de Cultura e Arte da UFSC – SecArte UFSC.

mostra de cinema

 

Comunicado da Polícia Federal e da Secretaria Nacional de Justiça a haitianos/as

Atualização em 11/11/16 >>> o prazo foi prorrogado. Clique aqui para ler mais informações. 

Todos os haitianos e haitianas que tiveram suas residências concedidas no dia 12 de novembro de 2015 (43 mil beneficiados) têm até o dia 11 de novembro de 2016 (prazo prorrogado até 11 de maio de 2017, clique aqui e leia mais) para agendar um turno, para realizar o registro na Polícia Federal. Aos que ainda não agendaram, por favor compareçam a Pastoral do Migrante em seu município ou em qualquer outra instituição de atendimento em todo o país para fazer o agendamento no site da Polícia Federal, pois o prazo será válido apenas até dia 11.
Segue abaixo a notícia na íntegra:

Comunicado conjunto da Polícia Federal e da Secretaria Nacional de Justiça

MJC informa que os haitianos que tiveram o pedido de permanência no Brasil concedido devem solicitar o registro junto à Polícia Federal o mais brevemente possível

Comunicamos que se encerra em 11 de novembro do presente ano o prazo para registro junto à Polícia Federal dos cidadãos haitianos que tiveram a permanência no Brasil concedida pelo Despacho Conjunto proferido pelo CONARE/MJ, CNIG/MTE e DEEST/MJ, publicado no Diário Oficial da União de 12/11/2015, página 48, Seção 1, cujos nomes estão relacionados na lista contida em http://www.justica.gov.br/estrangeiros/ulista1 .

Alertamos os haitianos beneficiados pela medida, cujo nome se encontra na referida lista, de que devem solicitar o registro junto à Polícia Federal o mais brevemente possível, buscando-se evitar uma grande concentração da procura por atendimento nos dias imediatamente anteriores ao final do prazo.

Informamos que, caso não haja vaga disponível no agendamento da polícia federal para atendimento presencial até o dia 11/11/16, será considerado dentro do prazo o estrangeiro que demonstre que solicitou o agendamento até a referida data, o que será comprovado por meio do formulário de agendamento obtido pelo estrangeiro no site da polícia federal.

Clique aqui para ler a notícia diretamente no site.

Com informações da Pastoral do Migrante da Arquidiocese de Florianópolis.

Seminário aberto sobre a Guerra da Síria e os refugiados em Florianópolis

O Laboratório de Estudos Transdisciplinares e o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) convidam para o Seminário aberto sobre a Guerra da Síria e os refugiados em Florianópolis, que será realizado dia 7 de novembro, a partir das 19h30 no auditório do Centro de Filosofias e Ciências Humanas (CFH).

Confira abaixo informações sobre o conteúdo programático do seminário:

Qual é o custo humano da guerra da Síria? O Ocidente é responsável por esta tragédia? Que papel o Brasil poderia desempenhar na sua solução ou alívio? Como podemos humanizar o refúgio e acolhimento que damos aos que nos procuraram?

A guerra civil na Síria foi provocada pelos problemas internos da nação e pela geopolítica internacional. O impasse possui elementos complexos que refletem questões próprias do Oriente Médio e as constantes intervenções das grandes potências.

O conflito que vem destruindo a Síria tem desafiado os analistas da Política Internacional. Ao contrário de outros levantes recentes a resolução desse conflito está muito longe do seu final. A Primavera Árabe não trouxe soluções, mas mais guerras que se fortalecem com mais ódio. A repressão militar gerou também expulsão das populações vítimas desses conflitos.

Os territórios do Próximo/Médio Oriente ficaram sob protetorado das potências ocidentais, com supervisão da Sociedade das Nações, após a Grande Guerra (1914-18) e a queda do Império Otomano. Essa partilha e domínio ocidental resultou em conflitos entre os povos e regimes políticos locais, e em ódio ao Ocidente.

A intenção deste seminário é debater quais são os principais atores envolvidos e como os mesmos levaram ao atual impasse, que trouxe uma das crises humanitárias mais graves da história recente, com milhares de mortos, muito sofrimento e milhões de desalojados: que contribuição podemos dar ao acolhimento dos refugiados?

Debatedores

Bruna Kadletz: Mestre em Sociologia e Mudança Global pela Universidade de Edimburgo. Tem experiência com refugiados na África do Sul, Turquia, Grécia, França, Alemanha, Hungria, Sérvia e Brasil. Palestrante na Europa e no Brasil, enfatizando a necessidade de reavivar valores humanos e espirituais na resposta humanitária. Colaboradora regular da plataforma on-line Refugees Deeply com a série Displaced and Disposable.

Márcio Roberto Voigt é Doutor em Ciência Política pela UFRGS e professor de História das Relações Internacionais do curso de Relações Internacionais da UFSC. Atua também no Programa de Pós-Graduação em História da UFSC.

João Lupi: Licenciado em Filosofia e em Pedagogia, bacharel em Teologia, pós-graduado em Política, Antropologia e Patrística, Doutor em Filosofia. Coordenador do Núcleo de Estudos Islâmicos do DICH.

Com informações da organização do evento.

Cartaz “Proteja o Imigrante”

Com o objetivo de realizar um mapeamento institucional dos principais serviços disponibilizados aos imigrantes e refugiados que chegam à cidade de Florianópolis, a Pastoral do Migrante da Arquidiocese de Florianópolis divulgou o trabalho realizado por Fabiana Amaral, graduanda em Artes Visuais na Universidade do Estado de Santa Catarina: o cartaz “Proteja o imigrante”, com informações úteis à população imigrante e em situação de refúgio.

A ideia é proporcionar um mapa de localização dos principais serviços a serem acessados por imigrantes. O instrumento é disponibilizado para impressão e disponibilização nas instituições  públicas  e da sociedade  civil. As demais regionais que queiram realizar algo similar podem conversar com Fabiana Amaral diretamente por e-mail (o endereço está localizado no próprio cartaz).

O documento em formato PDF também ficará disponível aqui no blog do GAIRF, página Portal do Migrante, onde é possível ter acesso a uma série de sites e documentos importantes a imigrantes e refugiados.

Clique aqui para acessar o cartaz.

Anistia Internacional oferece curso gratuito online sobre direito das pessoas refugiadas

A Anistia Internacional preparou um curso online gratuito sobre os direitos das pessoas refugiadas. As vagas são ilimitadas e o curso estará disponível de 16 de novembro de 2016 até 19 de novembro de 2017. Clique aqui para se inscrever.

Para fazer o curso é necessário ter acesso à internet, tanto faz se você estiver na escola ou curso técnico, universidade, fazendo o curso em grupo, ou sozinho no seu tempo livre. O curso será apresentado em inglês, francês e espanhol.

Você poderá solicitar um certificado ao final da atividade.

O que você ganha?

  • Habilidades e conhecimento para defender os direitos das pessoas refugiadas.
  • Contato com uma comunidade global em campanha pelos direitos das pessoas refugiadas.
  • Aprende com uma organização de vanguarda, com um longo histórico em defesa dos direitos humanos.
  • O desafio do pensamento crítico e interação com outros participantes. Juntos, vocês aprenderão como capacitarem-se para gerar mudanças.

Qual é o conteúdo do curso?

  • Uma compreensão introdutória dos direitos das pessoas refugiadas e do conceito de proteção internacional.
  • Os motivos pelos quais as pessoas abandonam seus lares e as condições extremas que as pessoas refugiadas enfrentam.
  • O papel do governo na proteção dos direitos das pessoas refugiadas e como fazer a sua parte para assegurar que esses direitos sejam respeitados.

Com informações do site da Anistia Internacional.

Curso de empreendedorismo para imigrantes e refugiados em Florianópolis

Se você é imigrante, refugiado, solicitante de refúgio ou conhece alguém que seja, e deseja abrir o próprio negócio, a Plataforma Pontes irá oferecer no próximo sábado, dia 15 de outubro, das 9h às 13h, um curso sobre empreendedorismo voltado à população imigrante e em situação de refúgio em Florianópolis. O local ainda será divulgado.

O curso pretende apresentar um conteúdo básico para abrir um negócio no Brasil. O participante que melhor desenvolver a sua iniciativa receberá acesso a um microcrédito do Banco do Empreendedor.

Para participar da atividade basta se inscrever clicando aqui. É solicitada uma contribuição no valor de R$ 20,00 que deve ser paga no dia do curso. Caso o interessado não possa contribuir, basta informar à organização do evento no próprio link de inscrição.

14666039_682591685233211_3334731623880474742_n

Com informações da Plataforma Pontes/Facebook.

Minicurso sobre Migração na SEPEX 2016

No dia 21 de outubro de 2016, a partir das 8h, representantes do GAIRF, do Observatório das Migrações de Santa Catarina (UDESC), do Eirene/UFSC, do NEMPsiC/UFSC e da Pastoral do Migrante da Arquidiocese de Florianópolis, entidades que compõem o grupo, irão ministrar o minicurso “Migração em debate: cidadania, documentação e encontros com a diferença”. A atividade será realizada durante a 15a edição da Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC, a SEPEX 2016.

O minicurso será dividido em dois módulos, sendo uma parte realizado no turno da manhã, das 8h às 12h, e a segunda parte à tarde das 14h às 18h. A atividade ocorrerá na sala Silvio Coelho dos Santos, n. 110, no Departamento de Antropologia, no segundo andar do prédio novo do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), na Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

A atividade é gratuita. Para participar, basta se inscrever pelo link http://sg.sepex.ufsc.br/ entre os dias 14 e 19 de outubro. Vagas limitadas. É importante a participação nos dois períodos do curso (manhã e tarde), uma vez que os conteúdos são complementares.

Confira abaixo o conteúdo programático:

14680519_10208772491642306_8443390291160073337_n